terça-feira, 8 de novembro de 2011

3.1 - A criação das ovelhas

A criação das ovelhas e cordeiros
No sexto dia da Criação, Deus criou os animais terrestres.
Na criação dos cordeiros e ovelhas, Deus utilizou a neve mais branca das altas cordilheiras. Fez de uma só vez vários bonecos de neve, no formato do Cordeiro idealizado na sua mente. Depois de terminar os bonecos, deu um longo assobio. Mal o som chegou aos ouvidos das ovelhas e dos cordeiros, eles se tornaram seres viventes.




E Deus disse-lhes:
– Vós, cordeiros e ovelhas, sereis seres que vivem para os outros. A vossa felicidade estará em pensar nos outros antes de pensardes em vós mesmos. Tereis o saudável costume de estar sempre pendentes dos outros cordeiros e ovelhas. Além da pele, tereis uma cobertura de lã, macia, sem qualquer aspereza. Sereis incapazes de machucar algum outro ser. Por vossa lã, muitos já não sentirão mais frio no inverno e poderão vestir-se de forma elegante.
Nenhum animal será capaz de uma generosidade como a vossa: sereis capazes de dar a vida pelos outros, amorosa e silenciosamente.
E o mais importante: um dia, alguns dos vossos descendentes estarão na gruta de Belém, e roubarão o coração do meu amado Filho desde aquele momento em que ainda é um bebê.
– Vó Zuza, a senhora deixa-me tentar descobrir de que tipo de pessoas os cordeiros e ovelhas são figura?




– Claro que sim, Miro. Gostaria de conhecer a sua interpretação.
– Pois bem, elas tornaram-se seres vivos quando ouviram o assobio de Deus. Sabemos que Jesus diz de si mesmo que é o Bom Pastor que guia as suas ovelhas. Logo, as ovelhas e cordeiros são figura de todos os homens que ouvem o assobio de Jesus e o reconhecem e o seguem.
– Com certeza, Miro, mas não basta. Como é que as pessoas se fazem figura das ovelhas que seguem Cristo?
– Penso que é quando levam uma vida sacrificada.
– Muito bem, é isso mesmo! Mas ser sacrificado não basta para ser ovelha! Pois há muitas pessoas que se sacrificam na vida para ter fama, sucesso, dinheiro, beleza física, até mesmo para fazer coisas erradas. Essas pessoas não são ovelhas.
– É verdade. Então, deixe-me completar a minha resposta. São ovelhas aquelas pessoas que sabem sacrificar-se não movidas por interesses pessoais, mas por amor a Deus e por amor aos outros.
– E não é que você está ficando sabichão?!
– Vó Zuza, não me trate como criança! Sabe quantos anos tenho? Quinze!
– Puxa, com quinze anos eu comecei a namorar o seu avô e com dezenove nos casamos!...
Mas voltemos à explicação da história. Foram cordeiros e ovelhas tantos mártires do cristianismo que derramaram o seu sangue e deram a vida por Deus; e também o são aquelas pessoas que se sacrificam por amor a Deus e aos outros dando a sua vida gota a gota, dia a dia. São elas que seguem mais de perto Jesus Cristo, que é o Bom Pastor e ao mesmo tempo o Cordeiro, que deu a sua vida silenciosamente por todos nós. Mas ainda há outras pessoas que são ovelhas. Quem você acha que são?
– Acho que... vou deixar a senhora explicar.
– Pois bem, as ovelhas também representam as pessoas que têm um coração manso, que não se irritam à toa, que renunciaram à cólera nas suas vidas, que abandonaram o furor e a raiva, e por isso vivem alegres e com uma paz imensa na alma. Essas pessoas normalmente criam um ambiente muito agradável ao seu redor, um ambiente de descontração e de carinho, fundamental para que os outros se sintam bem.
A lã da ovelha representa a capacidade de lidar com pessoas de temperamento mais agressivo. Como diz um antigo ditado: “Nada pára melhor a força de uma bala do que a lã”. Por tudo isto, as ovelhas aquecem o ambiente, dão calor e aconchego aos outros.
– Como fazem falta, hoje em dia, ovelhas no nosso mundo, né, vó?! Eu que não tenho muitos anos, nem muita experiência, percebo como as pessoas por aí vivem irritadas, tratam os outros de maus modos e com grosseria. E acabam machucando as pessoas com quem se relacionam, até as que mais amam.
– Sim. E como essas pessoas “não aceitam levar desaforo para casa”, e querem devolver todas as ofensas que sofreram, acabam passando mal e sofrem terrivelmente.
Às vezes, é por tão pouca coisa!: um pequeno atraso do ônibus, uma explicação mal dada de uma professora, ou um pequeno percalço na hora do café da manhã, quando uma criancinha derruba o leite. Basta qualquer dessas coisas para que o seu dia já azede. E vão carregar o seu mau humor por horas e horas, senão por dias inteiros. Além de que criam um clima insuportável à sua volta.
Miro, por tudo isto que vimos, as ovelhas e os cordeiros merecem estar bem perto de Jesus no presépio, pois são como Ele: mansos e humildes de coração.