quarta-feira, 9 de novembro de 2011

2.1 - A criação da vaca

A CRIAÇÃO DOS ANIMAIS DO PRESÉPIO
No sexto dia da Criação, Deus criou os animais terrestres.
Deus disse: “Voem as aves sobre a terra, nos céus. E a terra se encha de seres vivos: animais domésticos, répteis e animais selvagens”. E assim foi criada a maioria dos animais.
Mas Deus pensou: “Ainda faltam os principais animais, aqueles que terão uma missão especial a desempenhar no meu presépio. Faltam ainda o burro, a vaca, o cordeiro e o homem”.
A criação da vaca
Para modelar a vaca, Deus tomou areia do mar. Aproveitou cada onda que vinha dar na praia para molhar a areia e ir modelando a sua escultura. Quando a terminou, iluminou-a com uma luz quente e potente. Mal a luz chegou aos olhos da vaca-de-areia, eles se abriram e a vaca tornou-se um ser vivente.
E Deus disse à vaca:
– Tu serás um ser que alimenta, além das suas crias, muitos outros animais. Saciarás a sede deles com o teu leite abundante, fresco e cremoso.



Serás a alegria de Minas Gerais, pois fornecerás a matéria prima para os diversos e saborosos queijos que serão servidos nas suas mesas fartas. Saciarás a fome de muitos com esse alimento saudável e gostoso.
Graças ao teu leite e aos seus derivados, fortalecerás os ossos das pessoas, para que elas tenham uma estrutura sólida e possam agüentar o peso que venha a recair sobre elas.
Muitas vidas serão adoçadas com a delícia do doce-de-leite e com a ambrosia.
Darás a tua carne para que outros seres tenham vida. Ajudarás assim a fomentar a paz e a concórdia em muitas famílias, graças ao teu sacrifício.
Serás um animal forte, capaz de puxar a canga atrelada ao arado. Por ti os campos serão revolvidos e abrirás um sulco profundo para que a semente penetre na terra e dê frutos.
Uma parte dos teus descendentes, os touros, terão uma força descomunal e serão temidos pelos outros animais, embora alguns pretendam disputar em força e habilidade com eles.
Dos teus chifres farão uns instrumentos musicais poderosos, os berrantes, que servirão para conduzir outros animais da tua raça por caminhos seguros.
Mas devo alertar-te para que não caias na tentação da vaidade e do orgulho, pois diversos povos, pelas tuas muitas qualidades, te valorizarão mais do que é devido: pensarão que és um animal sagrado, e alguns chegarão mesmo a fazer imagens de ouro tuas para adorar-te. Mas não te deixes enganar: lembra-te de que as tuas qualidades são dons que recebeste de Mim e recorda sempre que já foste um montão de areia do mar.