quinta-feira, 10 de novembro de 2011

1.4 - A missão do anjo Fanuel

A CONVOCAÇÃO DOS ANIMAIS
– Vó Zuza, a senhora já explicou a historia da criação do burro, ... mas ainda não contou como se cumpriram as profecias de que algum dos seus descendentes estaria no presépio!
– Então, passemos à segunda parte da história: o cumprimento das profecias sobre o burrinho do presépio.
O Anjo Gabriel já tinha sido enviado a Maria, para anunciar que Ela seria a Mãe do Messias. E como Maria tinha respondido generosamente que sim, Deus já estava presente no seu seio. Talvez tenha sido o momento mais importante da história dos homens e de toda a criação! Embora no momento em que isso aconteceu, ninguém o tenha percebido, pois Maria não quis contar a ninguém que estava grávida.



A convocação do burro de nora
Por aqueles dias, Maria andava preocupada com a saúde de José, porque o via cheio de trabalho e tendo de carregar peso de um lado para outro, pois não tinha nenhum animal de carga. Além das encomendas habituais da carpintaria, tinha assumido trabalhos extras para conseguir um dinheiro a mais e comprar o material que faltava para a sua nova casa. E também estava fazendo os móveis para pôr lá.
Foi quando Maria resolveu rezar a Deus e pe-dir-Lhe um burrinho de carga para José, pois caso contrário o seu esposo certamente terminaria com problemas de coluna.
Ao ouvir a oração de Maria, Deus chamou imediatamente um anjo alegre a quem, para nos entendermos, vou chamar de Fanuel.
– Vó Zuza, eu nunca ouvi falar desse anjo Fanuel!
– O anjo Fanuel é aquele que ficou encarregado de preparar, de acordo com os planos de Deus, o seu presépio. Saiba que o nome Fanuel significa “Aquele que vê a Deus face a face”. 
Deus disse a Fanuel:
– Começa a cumprir-se a profecia sobre os animais do presépio. Fanuel, vou enviar-te à casa de Maria.
Fanuel, que já sentia uma ponta de inveja do Arcanjo Gabriel por ele ter visitado Maria, ficou tão eufórico que não se conteve e exclamou, interrompendo a Deus:
– Que graça imerecida poder ver a Mãe do meu Senhor!
Deus sorriu ao ouvir as palavras de Fanuel e continuou:
– Hoje subiu ao céu a oração de Maria. Se Maria soubesse a alegria que me dá ouvir as preces da minha filha predileta! Mas, Fanuel, imagina só: Ela quer que José tenha um burro! E a verdade é que não posso negar-lhe nada, já que Ela nunca Me negou nada. Encontra, pois, o único burrinho de nora de Nazaré e convence o seu dono a deixar que parta contigo. E convence também o burro, pois quero que o presente seja fruto da generosidade do seu dono e da entrega livre do burrinho aos meus planos.
Fanuel pensou: “Tenho a certeza de que convencer o burro será a parte mais difícil desta missão”.
Deus prosseguiu:
– Fanuel, o que pensaste?!
– Nada de importante, Senhor: uma bobagem!
– Depois, Fanuel, conduz o burrinho de nora até a casa de Maria, e deixa-o amarrado à porta dEla. Ela entenderá que é um presente meu.